quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Cabaré das Donzelas Inocentes, peça brasiliense em cartaz (Recife, PE)


Mulherio na estrada


Aclamada peça de Brasília, Cabaré das Donzelas Inocentes segue rumo a Recife, Salvador, Goiânia, Cuiabá e Campo Grande. No palco, o universo feminino surge humanizado em premiada pesquisa.

Depois de sucesso de público e crítica em Brasília, a montagem Cabaré das Donzelas Inocentes pega a estrada rumo a cinco capitais. Vencedora do último Prêmio Myriam Muniz para circulação Centro-Oeste, a peça estreia no festival Janeiro de Grandes Espetáculos, em Recife, de 24 a 28 de janeiro. ocupando o Teatro Armazém 14. Depois, segue para Salvador, Goiânia, Campo Grande e Cuiabá. Adaptada do livro Conversas de Cafetinas, de Sérgio Maggio, um dos vencedores do Prêmio Jabuti 2010 na categoria Reportagem, a peça segue amadurecida por generosa temporada de cinco semanas com filas de espera e sessões extras no CCBB de Brasília, onde inaugurou o Teatro II.

Passou também pelo Cena Contemporânea Festival Internacional de Teatro 2010 e pelo Festival Nacional de Vitória 2010, onde se apresentou no histórico Teatro Carlos Gomes. “Recebemos sete indicações ao Prêmio Sesc de Teatro Candango — melhor espetáculo, trilha sonora (Sérgio Maggio e Alex Souza), figurino (Marcos Barosi), iluminação (Dalton Camargos) e atriz (Adriana Lodi, Bidô Galvão e Carmem Moretzsohn). Ganhamos o troféu de melhor atriz para Carmem Moretzsohn (Minininha) e fomos classificados para a mostra local do Palco Giratório 2011”, conta a produtora Maíra Carvalho.

No roteiro de viagem, além das apresentações abertas ao público, haverá um sessão do Cabaré das Donzelas Inocentes para público especial, formada por agentes de saúde e profissionais do sexo. Em Recife, será no dia 24, às 16h, no Armazém 14. "Estamos ansiosos para saber o que elas acham, já que depois da peça haverá debate com o elenco, diretores e dramaturgo”, conta Catarina Accioly que, na montagem, vive a prostituta Cabeluda.

A peça

narra o convívio de quatro mulheres que habitam uma bordel onde não entra mais nenhum homem. Aos poucos, elas desfiam lembranças que misturam dores e prazeres num texto resultado de uma pesquisa de 11 anos do dramaturgo e jornalista Sérgio Maggio. Em cena, estão quatro das melhores atrizes de Brasília. Catarina Accioly, Carmem Moretzsohn,  Adriana Lodi e Bidô Galvão passeiam por um universo feminino marcado tanto pela a repressão, quanto a liberdade. A direção é de Murilo Grossi (que recentemente foi visto na novela Escrito nas Estrelas) e William Ferreira (que também assina o cenário, levando um a se sentir um voyeur das cenas). “É um texto bastante universal, apesar do recorte em torno da prostituição. São quatro prostitutas, que antes de tudo, são mulheres.”, observa Maggio.

CABARÈ DAS DONZELAS INOCENTES

Teatro

Armazém, dia 24, às 16h (sessão especial para profissionais do sexo e agentes de saúde, seguida de debate com elenco, diretores e dramaturgo) .

De 25 a 28., às 19h. Ingressos: R$ 10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário